Translate

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Um novo estilo de vida.

Faz 3 anos que escrevo este blog. Isso me deu habilidades importantes para aperfeiçoar o meu jeito de pensar. Percebi que a corrupção humana é o pior mal da humanidade. Qualquer idéia, ou estilo de vida, tem um objetivo de melhorar a vida das pessoas. Mas a corrupção faz de idéias nobres um meio de alimentar a ganancia e a maldade. Todas as ideias tem um quê de verdade, tem um pensamento nobre, uma virtude. Mas, o que adianta montar comunidades, todas em pró de uma causa, se em torna dela cria-se  uma expectativa, e depois uma guerra pelo poder. Só fato que começa a existir uma guerra pelo poder, percebe-se que há corrupção. A democracia por exemplo. Seus princípios são únicos. Quem detém o poder é o povo. Mas alguns que deviam servir o povo, representando o poder do povo, se sente o dono do poder. E acha que pode alguma coisa.

Caro leitor Com este post quero me despedir deste blog. Não irei fazer mas post políticos. Objetivo único de ajudar no comportamento das pessoas, para viverem dignas de uma democracia, como é aqui no Brasil. Há no Brasil agora muitas manifestações contra a corrupção. Há também pessoas que não admite tantas desgraças causadas por esses corruptos que só pensam na barriga. Mas estes post continuaram no ar para ajudar ou fazer refletir sobre alguns temas.

Então agora me volta para Cristo, escrevendo por Cristo. Este sim ensinou um estilo de vida, que realmente nos liberta da corrupção humana. Os post aqui escritos continuarão, para ajudar alguém, quem sabe? Não deixarei de ler algum comentário se houver algum comentário. Mas agora passarei a e dedicar a http://cincopassosdasalvacao.blogspot.com.br/. Um blog dedicado para transformar a vida das pessoas através do caminho, que é Cristo. O único meio de chegarmos a Deus. Um estilo de vida diferente do estilo de vida dos que querem viver as aparências. Um estilo de vida, que é a própria verdade.
 
Obrigado a  todos por terem tido a paciência de ler todos ou alguns destes post! Obrigado!
 
Luís Queiroz.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Arma para quê?

Dilma veta integralmente projeto sobre porte de arma

Proposta permitia agentes e guardas prisionais usarem armas mesmo fora de serviço; presidente também vetou alteração em Código de Trânsito


















fonte da imagem: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/dilma-veta-projeto-que-trata-de-porte-de-arma.

Na estação do metro onde trabalho, um rapaz pede-me ajuda. Ele me conta que nas proximidades da estação  foi assaltado. Apesar de não ter porte de arma, mas pertencia ao um clube de tiro, caminhando, armado com o seu calibre trinta e oito, de repente , detrás de um carro sai abordando-o um homem armado. Ao tentar sacar sua arma, já não dava mais tempo. A arma do bandido estava apontada para a sua cabeça, reagir não seria viável no momento. O famigerado bandido, além de levar sua carteira, levou também sua arma. 

Neste caso, em especial, estar armado não adiantou muito, a não ser para alimentar o mercado negro de armas. Um revolver, não é uma arma de defesa. é uma arma de ataque somente. Qualquer tipo de revolver, espingarda, ou similares, tem por objetivo, a intimidação. Até mesmo na mão de um policial, ela é uma tentativa de intimidar os desrespeitosos. 

Quando teve no Brasil o referendo, o objetivo de proibirem o porte, apesar de terem feito um péssima campanha, não era para resolver o problema de contrabando de armas, ou retirar do bandido o poder de fogo que ele já tem. Mas o objetivo único era prevenirmos  as mortes banais com arma de fogo. Diminuir os crimes culposos como: "Homem de bem mata sem querer alguém. Criança mata amiguinho, brincando com a arma do pai. Bêbado sem querer mata mulher e filhos. "

O desarmamento da população não resolve os crimes dolosos. quando o indivíduo tem a intenção de matar. O indivíduo quando quer matar. Não adianta intimidar, porque ele nunca desistirá, ele resistirá.  Intimidamos hoje, amanhã ele vem com outro artifício. Então a única maneira de resolver é mata-lo. E matá-lo mesmo. Não adianta só ferir ou aleijar. por que a vingança ela é um prato que se come frio. O doloso planeja, faz emboscada, e pode saber que estamos armados. Será que somos rápidos o bastante. para mata-lo? É um risco. Bandido de verdade são ousados, peita a própria polícia. Vão nas delegacias e roubam as armas. O que nós podemos fazer contra esses indivíduos. 

Quem quer matar, mata e pronto, e se soubermos que estamos armados, pior: seus objetivo é nossa arma. A questão é como desarmar o doloso. Como impedir que ele tenha acesso a arma de fogo. E também se ele não tiver acesso a arma de fogo, achará um outro tipo de arma. A criatividade humana é incrível. Mas o que realmente atrapalha nós brasileiro de formar uma sociedade civilizada é a falta de fiscalização. Por quê? Por que a nossa cultura é deturpada, pelo jeitinho brasileiro, e a ideia de levar vantagem em tudo. Isso gera corrupção! A corrupção faz com que necessitemos de muito mas fiscalização, que é corruptível. Como então combater o contrabando de armas e o comércio ilegal? 

Antes de facilitar o comércio e o porte de armas, o Estado tem de fiscalizar,  acabar com a corrupção, e combater o comércio ilegal e o contrabando de armas de fogo. São três coisas simples que infelizmente se torna complicado. Por quê? Por causa da corrupção, o grande mal da humanidade. 

Como acabar com a corrupção? Não é simples, A cultura corrupta do brasileiro, não ajuda nenhum pouco. Por isso a educação é a chave de longo prazo para resolvermos o problema. No curto prazo, é nos policiarmos e nos educarmos a nós mesmos, para mudar nossa cultura do jeitinhos e vantagens.  Se não vamos nos matar com armas legais ou ilegais e que vença o mais forte. Deixaremos de ser civilizados, se é que não já deixamos em algumas instâncias.

Além disso, violência gera violência. Se eu matar o bandido, o amigo do bandido me mata, e o meu parente mata o amigo do bandido, e isso se torna o circulo de morte que não acaba mais. 

A violência tem que acabar. Como? Não sendo eu, como bandido. Não devemos agir como bandido. Quem precisa de arma é bandido, por que ele é que é o fora da lei. Nós, pessoas de bem, precisamos de justiça. A vingança é para os tolos que não tem noção de sociedade. 

 

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Como Funcionária a Democracia?



O Jogo de Xadrez é um jogo  baseado em estratégias no qual todas as peças  são manobradas para ameaçar(xeque), encurralar (mate), o Rei adversário. 

Uma das peças mais importante, depois do Rei, a Dama, representada como uma Rainha. Seu poder é tão incrível, que perder ela no jogo, e quase perder o próprio jogo.  O peão, a peça menos importante do jogo, com a sua capacidade de ser promovida a Dama, se conseguir chegar no extremo oposto do tabuleiro. Faz-se dependendo do jogo, até mais importante e fundamental  do que a própria Dama. Mas o peão não é dado tanta importância como se parece, por que é que chamamos de peça comum. Soldado de infantaria, pronto para morrer em pró da causa. Peça descartável no jogo. Se fizermos um paralelos com as guerras, qual é o valor de um peão? Não vale mais que um cavalo. 

Em uma ditadura, tirania, ou mesmo qualquer tipo de totalitarismo, quem seria os peões na sociedade? 
Claro que é o povo. Os súditos que são massa de manobra, povo este para o ditador, indivíduo com possibilidade de descarte, restos humanos, que existem para os servi-los. 

Nas democracias, deveriam ser diferentes os papéis. O povo, que é dono do poder, deixa de ser capacho  do Estado e se torna Manobrador dele. O Estado, este sim deveria ser infantaria, entregando a vida pelo povo. 

Mas o que vemos, um povo que ainda prestigia alguns homens, e não as ideias. Um povo que é grande, mas capaz de morrer, por uns poucos exploradores. Um povo dono do poder, mas que se deixa levar, sendo enganados, é claro! Por seres indignos, o povo ainda continua sendo massa de manobras. Peões prontos para serem sacrificados pelo Estado. 

Como funcionária a Democracia?

Seria o debate democrático, os articuladores das estratégias. E os magistrados, aqueles, eleitos pelo povo. Trabalhariam para o povo. Seriam os peões neste jogo. 

O Rei seria o povo, o povo seria o soberano, cuja as pessoas escolhidas de dentro do povo defenderia o povo. Os governantes, executivos, trabalhando para o povo. Os Legisladores, seriam os grandes analistas, na necessidade do povo, desenvolvendo leis que ajudariam o povo que é soberano.

Não haveria mais direita, ou esquerda, conservadores ou progressista, liberais ou nacionalistas. somente o que atende o povo, ou não atende o povo. 

A democracia, no qual o povo fica na linha de frente morrendo pelo Estado, não é democracia. A democracia funciona da forma que todas as peças do jogo, trabalhem em função do povo. Mas ainda vejo o povo em " Xeque", encurralado, entre as ideologias, de pessoas que brigam pelo poder.

Na democracia, nomes específicos, não deveria ser citados ou homenageados, como se fosse diferenciados do povo, mas são apenas parte do povo. Estão lá para fazer o que fizerem, pelo bem que fizeram, nada mais que a obrigação de servir um povo soberano, e se fizeram mal, ou não fizeram o que deveriam fazer, deveriam estar na sua devida punição. 

Quem luta pelo Partido, Siglas, ou Nomes, não luta pelo povo. Saem da condição de povo, para serem infantaria, por essa siglas malditas, que só servem para espalhar o povo e não para uni-lo. Cuidado? Numa democracia todas as peças, trabalham pela soberania de um povo. Por que é que lutamos? pelo povo?... Ou por uma sigla? E há quem diga,"quando luta pela sigla, luto pelo povo". Será?  Se erram os membros desta sigla, você seria capaz de fazer justiça, pelo bem do povo, ou o partido é mais importante? Cuidado?

Luis Pereira de Queiroz 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Democracia Direta





- Todo mundo fala que a reforma política é fundamental no país, então temos que começar a agir de acordo com essa convicção. Não se deve esperar pelo Congresso Nacional apenas, a sociedade pode se articular e se mobilizar para esse fim – disse o juiz, que recebeu na última sexta-feira um prêmio do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (Undoc) pelo seu trabalho no combate e na prevenção à corrupção. O reconhecimento foi feito em um evento, organizado pelo órgão em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), que antecipou a comemoração pelo Dia Internacional de Combate à Corrupção, lembrado neste domingo.
Fonte:http://correiodobrasil.com.br/noticias/politica/juiz-defende-mobilizacao-da-sociedade-em-favor-da-reforma-politica/556870/

Para que serve o congresso nacional, se não para nos representar? O que acontece meus senhores é que o congresso nacional não nos representa. Não importa o partido, não importa as pessoas, nunca nos representa. Por quê? Simples... A verdade é que os próprios políticos alegam que é difícil conseguir maioria para colocar em pauta questão tão polêmicas como uma reforma política. Primeiro quem é político, julga por causa própria, fato esse que vai contra vários princípios do Direito.  Segundo, para os políticos corruptos, do jeito que está é melhor.

Se quisermos mudar o país, mesmo que seja para o nossos filhos temos que começar agora a desenvolver um sistema de democracia direta, ou através dos recursos de democracia direta que temos, fazer as reformas acontecerem. Usar todos os recursos constitucionais que temos, como baixos assinados, boicotes e greves. Bem como processos judiciais contra parlamentares que não querem representar o povo. 

Para que o Brasil avance no combate à corrupção é preciso que seja implementada a reforma política no país, avalia o juiz Marlon Reis, um dos coordenadores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), rede com mais de 50 entidades nacionais. Para ele, a sociedade deve se mobilizar com esse objetivo, como fez para conquistar a aplicação da Lei da Ficha Limpa.Fonte:
http://correiodobrasil.com.br/noticias/politica/juiz-defende-mobilizacao-da-sociedade-em-favor-da-reforma-politica/556870/

Existe um erro grave na nossa política. É o que já disse; os parlamentares julgam suas causas em benefício próprio. Até mesmo as CPI  quando estão em benefício aos parlamentares vão em vento e polpa. Se por acaso, começam a desmoronar esquemas grandes de corrupção, acontece como mágicas algo para abafar esses inquéritos. A democracia direta é a solução eficaz para mudarmos o nosso país.
    
                                                                                              Luis Pereira de Queiroz 

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Ética para Brasil





A diferença entre moral e ética é simples, mas  confunde com as suas origens e significados. por causa do fim de cada palavra. Segundo o livro  A Águia e a Galinha, Uma metáfora da condição humana de Leonardo Boff, "Ético, vem da palavra grega, Ethos - Designa a morada humana."Moral, vem do latim, mos, mores, designa costumes e tradições. Segundo Boff, a é tica é tudo aquilo que ajuda a tornar melhor o ambiente para que seja uma moradia saudável: materialmente sustentável, psicologicamente integrada e espiritualmente fecunda. Já quando se fala de moral, ele exprime que quando um modo de se organizar a casa é considerado bom ao ponto de ser uma referência coletiva e ser reproduzida constantemente, surge então a tradição e um estilo arquitetônico. Assistimos, ao nível do comportamento humano o surgimento da moral. resumindo; Moral está ligada aos costumes e tradições de um  povo. 

Então ética é a construção de um ambiente Saudável, e moral é a consolidação desse ambiente; certo? Maravilha! Então eu pergunto? Alguém já ouviu falar  de moral Brasileira? Não... Mas, eu já ouvi dizer:  "Jeitinho Brasileiro", A lei de Gerson: "levar vantagem em tudo". Isso, para lamento nosso, é um  comportamento consolidado. E o pior. Se fosse só dar jeito para as coisas, tudo bem! mas prejudicar até a democracia!? que jeitinho é esse? Levar vantagem em tudo ao ponto de se beneficiar da miséria alheia? que vantagem é essa?

Pois é? o que é um mensalão? Se não, uma moral pura Brasileira do PT e PSDB de dar jeito nas coisas. Com a dificuldade de governabilidade que proporciona uma democracia, os mensalões são nada mais nada menos, que um jeitinho para se conseguir maioria no Congresso, sem o debate de idéias. 

Já nosso famigerado Cachoeira aproveitou o rabo preso dos políticos para levar vantagem em tudo. 

Nossa moral está baixa! precisamos o mais rápido, possível, de ética. Novas leis sim, tá bom!? Mas também, construir um comportamento democrático. Um comportamento que nos eleve para um patamar. onde possamos debater as idéias, sem deixar que um grupo carrasco leve vantagem sobre as maiorias, que sofrem em nosso País. Uma ética que puna de forma justa esses, que faz do Brasil, suas ditaduras. Uma opinião pública forte e eficaz que acabe com esses desmandos da política democrática brasileira.



Luis Pereira de Queiroz



sexta-feira, 27 de julho de 2012

O papel da Polícia na Democracia


As polícias são, no Brasil, órgãos do Estado que têm a finalidade constitucional de preservar a ordem pública, de proteger pessoas e o patrimônio, e realizar a investigação e repressão dos crimes, além do controle da violência.

Constituição Federal de 1988, em seu artigo 144, estabelece que a segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida através dos seguintes órgãos: 1) Polícia Federal; 2) Polícia Rodoviária Federal; 3) Polícia Ferroviária Federal; 4) Polícias Civis; 5) Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares.
Origens
A palavra "polícia" tem origem no termo grego polites, de onde vêm também as palavras "política" e "polidez". Na Grécia Antiga, a pólisera a cidade-Estado e as mais poderosas e famosas eram Esparta, Atenas, Corinto e Tebas. Os gregos chamavam depolites o cidadão que participava das tarefas administrativas, políticas e militares da pólis

A história da polícia como a conhecemos hoje é, no entanto, relativamente recente, não remontando além do século 17, quando o rei francês Luís 14 cria a figura do tenente-general de polícia em Paris, no ano de 1665.

Porém, é a Inglaterra, na primeira metade do século 19, que estabelece o modelo das polícias modernas, quando o duque de Wellington força o governo a criar um órgão de força interna para evitar a utilização do Exército na repressão das revoltas sociais.

Desde então, a polícia tornou-se parte do Estado-nação moderno, voltada para manter a ordem interna dos países que a constituíram. A polícia, assim, é hoje uma instituição fundamental para manter a incolumidade das pessoas, do patrimônio e da ordem pública na sociedade moderna.

Gilberto Gasparetto 
Jornalista







Por que será que hoje a polícia está cometendo tantos desastres? As vezes será não conhecer o seu papel? Acredito até, que a própria população não saiba qual é  o papel da polícia. Neste caso por exemplo, porque o cidadão não parou? 

Em uma ditadura ou absolutismo, é muito claro a função da polícia. É Básico: - manter a ordem e defender o governo. Mas em uma democracia qual é o papel da polícia?

Sei lá! Como garantir a ordem em um povo tão  mal educado que não respeitam a polícia, que quer e é seu dever garantir segurança e a ordem? Mas  por que o policial também não entende que o povo é mal educado mesmo. E que pode acontecer de um inocente não querer obedecer? E se estivesse passando mal o indivíduo? problema no carro? A várias questões que levam a crer no erro grave na abordagem policial. 

Mas vamos pensar na possibilidade dos policiais não terem errado. E o cidadão não ter morrido. Por que diabos, ele não parou com o ordem da polícia? Está bêbado? Já era! Foi pego. Por que fugir? Por que se arriscar tanto?

Estou com medo de sair por ai. Sempre hei de respeitar um policial. Mas e se ele em fã de garantir a ordem, e até minha segurança, e com toda a boa vontade do mundo, cometer um erro grave como esse? Uma vida que vai não volta. 

Vladimir Safatle colunista de terça feira da folha de São Paulo sugere a extinção da PM. Que o problema da PM é sua concepção. Mas acredito que manter a ordem e a segurança de um povo é uma boa concepção. O que não pode ser em nenhuma hipótese, uma polícia, instrumento político partidário para defender governo. Isso sim está errado. No pseudo comunismo que existe no mundo é assim que a polícia age. Agora se o povo mal educado é vândalo, o que fazer? Se os manifestantes de causa resolvem destruir a ordem pública? o que fazer? A manifestação democrática não pode parar. Nisto eu concordo com Vladimir. Mas não é melhor estabelecermos e fecharmos o papel da PM na sociedade democrática, do que extingui-la?

E os bandidos que matam e que geram a desordem e a falta de segurança, quem poderá prende-los, sem a PM. 

Se o polícia pode errar como qualquer ser humano, seria melhor ele existir omisso? Os policiais omissos comentem menos erros.  Eu não quero policial omisso... Mas de tanto bandido na sociedade, e de tanto povo que não respeita o policial. Como não cometer erros em demasias, não sendo omisso? 

Temos que, enquanto não se fecha o círculo de qual o papel da policia na sociedade democrática,  entender no mínimo, que este cidadão está em total pressão, eles  existem no meio de bandidos prontos para mata-los. E os  policiais mal treinados, armados e pronto para cumprirem o  seu dever. Que as vezes para manter a ordem, vai matar para que esse já morto não mate ninguém. E pode cometer erros. E deve ser punido, se necessário. Para mitigar os erros? Acabar com a PM, não acho certo. mas isso é só minha opinião. 

Por que tudo isso? 

Porque temos uma sociedade que estraga muitos cidadãos, em vez de educar que um policial deve ser respeitado e  que o cidadão policial deve ter tolerância com alguns desvios de cidadãos mal educados. O princípio da tolerância e o respeito cabem muito bem aqui. 

É dever do Estado democrático, treinar, cobrar, educar, e se necessário punir o cidadão seja quem for, comum ou policial, PM. civil ou mesmo municipal. 

Por isso, quero fazer um apelo. Respeite esse pobre coitado alvo de bandidos. Deve sim, ser punido quando cometer desvios. Mas respeitando-os, ajudaremos eles a cumprirem o seu dever de manter a ordem e  a incolumidade (segurança) das pessoas.

Qual é mesmo o papel da polícia militar na sociedade democrática? 

Como todos os posts deste blog, temos muito ainda que discutir sobre esses  temas. 



Luis Pereira de Queiroz